POISE Gondomar

POISE Gondomar

CENTURIUM® in Gondomar

CENTURIUM® in Gondomar

São várias as crianças e jovens do Município de Gondomar que podem fruir do Programa Educativo CENTURIUM® nas suas escolas. Esta realidade só é possível pela comparticipação financeira do Fundo Social Europeu, através do Programa Operacional Inclusão Social e Emprego (PO ISE), à candidatura CENTURIUM – Programa Educativo in Gondomar (POISE-03-4639-FSE-000921), contando igualmente com o apoio da Câmara Municipal de Gondomar como investidor social.
Esta iniciativa surge no sentido de potenciar o engagement, motivação, interesse e vinculação dos/das estudantes face ao seu processo educativo, o que contribuirá diretamente para o sucesso escolar.
No âmbito deste projeto, realizar-se-á um estudo do impacto social que o mesmo trará ao longo dos próximos 18 meses de implementação. Tratar-se-á de um estudo pioneiro, cujas escolas e envolvidos passarão a ser referência.

Diagnóstico Social

Diagnóstico Social

O problema social identificado, ao qual o CENTURIUM® pretende dar resposta, é a falta de engagement, motivação, interesse e vinculação por parte das crianças e jovens face ao seu processo educativo, que contribui diretamente para o insucesso escolar e/ou absentismo e/ou abandono escolar, índices agravados pelo impacto da COVID-19.

Destinatários

Destinatários

Professores – através da formação “CENTURIUM® – Plataforma de flexibilização curricular e educação inclusiva” são capacitados para implementar o programa educativo nas salas de aulas. Ao longo da capacitação são abertas janelas de oportunidades de co-construção de conhecimento, a partir da reflexão, da partilha e, sobretudo, da generosidade dos professores. A devolução constante que cada um deles vai fazendo ao longo da formação, facilita o processo de olhar e (re)olhar a realidade a partir de diversos lugares sob diferentes perspetivas.

Beneficiários diretos

Beneficiários diretos

Crianças e jovens do primeiro ciclo até ao ensino secundário, incluindo as crianças com necessidades de saúde específicas. Numa primeira fase são convidados a escutar, conhecer e jogar e, posteriormente, pelas suas mãos são naturalmente os disseminadores da palavra e essência do CENTURIUM®.

Beneficiários indiretos

Beneficiários indiretos

São encontrados no espaço social, na rede comunitária que envolve a criança, nos diferentes contextos, como são exemplo a família, os grupos de jovens, as instituições, as associações. As famílias através de torneios de Jogos Romanos de Tabuleiro para as famílias e a comunidade, através da Academia Social CENTURIUM®.

Missão

Missão

Levar à sala de aula um processo holístico e integrado de desenvolvimento pessoal e social, em que os alunos são os promotores da sua própria transformação, construindo processos que sejam facilitadores das aprendizagens essenciais, indo ao encontro das metas curriculares definidas pelos professores.

Visão

Visão

Criação de Clubes CENTURIUM® nas várias escolas do concelho de Gondomar, colocando as crianças e jovens, em situação de periferia seja ela qual for, no centro do processo de transformação da realidade. Numa primeira fase, o público será convidado a brincar e jogar e, posteriormente, será ele o catalisador na disseminação, divulgação, formação e multiplicação do impacto gerado pela ação CENTURIUM®.

Meta

Meta

A iniciativa CENTURIUM® pretende envolver e atingir 450 beneficiários diretos, de forma a que estas crianças e jovens envolvidos no Programa percecionem um aumento de, pelo menos, 50% do seu engagement, motivação, interesse e vinculação face ao processo educativo, comparativamente ao período de pré-intervenção.

Equipa

Equipa

Paulo Morais
Coordenador Geral

Cristiana Salgado
Gestora de Desenvolvimento do Projeto

Adriana Freitas
Gestora de Projeto

Bruna Carvalho
Técnica de Apoio à Gestão Social

Renata Ferreira
Técnica de Apoio à Gestão Social e Digital

CENTURIUM® – Programa Educativo in Gondomar

CENTURIUM® – Programa Educativo in Gondomar

À imagem da liderança do Centurião, que tinha 100 homens a seu comando no Exército Romano, as crianças e jovens são desafiados e convidados a difundirem a essência do CENTURIUM®, através de processos co-construtivos de trabalho em equipa, hombridade e resiliência, onde a herança histórica e cultural é apenas o pretexto de transformação.

Impacto Educativo

Impacto Educativo

Levar os jogos ancestrais de tabuleiro até às salas de aula vai além de colocar os alunos a mexer em peças. Abrem-se janelas de oportunidade e espaços seguros de integração e aquisição das aprendizagens essenciais, presentes nos planos curriculares, assim como no desenvolvimento das competências transversais, resultando num efetivo impacto educativo.

Absentismo e abandono Escolar

Absentismo e abandono Escolar

Os alunos sentem-se comprometidos e envolvidos com o processo educativo de tal forma que se transformam em atores e autores de todo o processo, numa lógica de horizontalidade e bilateralidade de transmissão de saberes. O processo começa por ser externo e, progressivamente se transforma em interno, moldando-se as singularidades de todos e de cada um.

A Gamificação

A Gamificação

A metodologia da gamificação implica a dinamização de jogos e torneios, que permite a exploração dos conceitos, saberes e matérias de cada disciplina. Gera-se um ambiente de competição saudável entre os participantes que facilita o aumento do envolvimento, motivação, interesse e vinculação dos envolvidos.

Academia Social CENTURIUM®

Academia Social CENTURIUM®

Saindo da esfera da escola para a comunidade, o CENTURIUM® apresenta-se como bem público e bem comum.
A partir dos jogos de tabuleiro ancestrais, dos eventos e dos torneios, as crianças e jovens são convidadas a dar o primeiro passo para intervir na sociedade.
Constituindo verdadeiros elementos de transformação, dão continuidade à partilha de boas práticas e saberes gerados e promovidos pelo Programa Educativo CENTURIUM®.
Neste sentido, em Gondomar pretende-se devolver e consolidar Academia Social CENTURIUM® promovendo o reforço do espaço público da educação, sobretudo, pelos atos de cidadania e inclusão, oferecendo aos cidadãos oportunidades de crescimento criativo, em várias áreas interligadas.
A título de exemplo, o Torneio CENTURIUM® Famílias que aconteceu que aconteceu já no território de Gondomar evidencia o momento em que o Programa Educativo desagua na Academia Social.

Problema

Problema

A educação representa um fator crucial no desenvolvimento pessoal, social e profissional de cada indivíduo, ocorrendo o processo educativo através das instituições família e escola. Sendo este um processo multidimensional, e apesar de todos os esforços e reformulações que a educação tem sofrido, existe um conjunto de desafios que condicionam o sucesso educativo e social das crianças e jovens. Exemplo disso é o problema social sobre o qual o projeto no território de Gondomar se propõe a intervir: a falta de engagement, motivação, interesse e vinculação face ao processo educativo, que contribui diretamente para o insucesso escolar e/ou absentismo e/ou abandono escolar.

A pandemia COVID-19 acentuou ainda mais as problemáticas associadas à educação e aumentou as desigualdades existentes. Particularmente por força do fechamento das escolas e passagem do ensino para os meios virtuais, o problema social identificado agravou. Segundo o relatório “O impacto da COVID-19 na Educação”, da OCDE, os estudantes “(…) que têm menos resiliência e motivação para aprenderem por si próprios são os que estão mais em risco de ficar para trás”.

Principais Causas

Principais Causas

– Pouco suporte familiar, particularmente exacerbado em contextos desfavorecidos e/ou problemáticos;
– Fatores relacionados com as dinâmicas internas das escolas e políticas educativas;
– Falta de reconhecimento por parte das crianças e jovens sobre a importância do processo educativo para o seu futuro;
– Ausência de sentimento de pertença e afeição à escola e à sociedade;
– Metodologias de ensino focadas unicamente na educação formal;
– Incompreensão da importância das competências não formais e informais no desenvolvimento educativo, pessoal e social dos indivíduos;
– Incapacidade de acompanhar e promover o desenvolvimento de competências e de práticas não formais e informas nas crianças e jovens por parte da comunidade educativa, da família e da própria comunidade.

Principais Efeitos

Principais Efeitos

O aumento de:
– Crianças e jovens com identidade desestruturada, incapacitadas para a mudança e para o futuro, para lidarem com os seus desafios e sem relação com a comunidade;
– Crianças e jovens desmotivados e desinteressados em desenvolver as suas competências e práticas não formais e informais;
– Baixa participação social;
– Situações de fragmentação social;
– Abandono e/ou absentismo e/ou insucesso escolar;
– Exclusão social e desigualdade social;
– Desemprego jovem.

Importância do Problema Social

Importância do Problema Social

É um problema social negligenciado: cujas soluções para já implementadas demonstram ser ineficazes e ineficientes, pelo que urge a necessidade de implementar o Programa Educativo CENTURIUM®, como resposta verdadeiramente inovadora, eficaz e eficiente, erradicando os efeitos graves e incapacitantes do problema social apresentado.
Problema social grave, uma vez que as crianças e jovens não conseguem reverter sozinhos a sua situação.

O Programa Educativo CENTURIUM® surge com o objetivo de solucionar o problema social identificado, impulsionando o engagement, motivação, interesse e vinculação dos alunos face ao seu processo educativo, através da sua abordagem metodológica diferenciada e inovadora, com potencial transformador no âmbito da educação.

Jogo do Moínho

Jogo do Moínho

Marellus

O mais popular de todos! Num tabuleiro onde os caminhos da vida estão bem representados. Do séc. MM a.C., contemporâneo com os povos da Mesopotâmia.

Marellus

O mais popular de todos! Num tabuleiro onde os caminhos da vida estão bem representados. Do séc. MM a.C., contemporâneo com os povos da Mesopotâmia.

O jogo do Moinho é um dos mais famosos dentre os jogos em que se procura um alinhamento entre as peças. É mais conhecido por alquerque dos 9.
O Jogo do Moinho surgiu na Civilização Mesopotâmica, 1000 a.C. É feito sobre uma matriz, um desenho divino. O tabuleiro representa o universo, através de 3 retângulos concêntricos (partilham o mesmo centro), com perímetros diferentes. O retângulo do meio representa o “eu” (a pessoa); o segundo retângulo representa o quotidiano (por onde a pessoa anda, o que conhecia, o território); o terceiro retângulo representa o que vai para além da sua compreensão (o plano divino). As bandeiras dos navios mercantes dos Romanos, no Mar Nostrum, tinham esta mesma matriz.
Uma outra teoria defende que, o tabuleiro do jogo seria uma representação fenícia de seu império. Desta forma, o tabuleiro representaria o mar (seu universo de conquistas); o retângulo central do tabuleiro, representaria Tiro, a capital fenícia; o segundo e o terceiro retângulo representariam as colónias fenícias, designadamente Cádiz (Espanha) e Cartago (norte da África)
O nome Moinho, surge do aspeto visual que obtemos com o alinhamento das peças, uma vez que, quando alinhadas, a peça central fica presa, dando a ideia de que as outras duas podem funcionar como as pás de um moinho de vento.
O Jogo do Moinho é jogado por dois jogadores. Cada jogador tem 9 peças. Quem alinhar três peças, pode tirar uma peça ao adversário. Ganha quem capturar as peças todas ao adversário. Veja as regras, completas, no nosso tutorial abaixo:
O jogo do Moinho é um dos mais famosos dentre os jogos em que se procura um alinhamento entre as peças. É mais conhecido por alquerque dos 9.
O Jogo do Moinho surgiu na Civilização Mesopotâmica, 1000 a.C. É feito sobre uma matriz, um desenho divino. O tabuleiro representa o universo, através de 3 retângulos concêntricos (partilham o mesmo centro), com perímetros diferentes. O retângulo do meio representa o “eu” (a pessoa); o segundo retângulo representa o quotidiano (por onde a pessoa anda, o que conhecia, o território); o terceiro retângulo representa o que vai para além da sua compreensão (o plano divino). As bandeiras dos navios mercantes dos Romanos, no Mar Nostrum, tinham esta mesma matriz.
Uma outra teoria defende que, o tabuleiro do jogo seria uma representação fenícia de seu império. Desta forma, o tabuleiro representaria o mar (seu universo de conquistas); o retângulo central do tabuleiro, representaria Tiro, a capital fenícia; o segundo e o terceiro retângulo representariam as colónias fenícias, designadamente Cádiz (Espanha) e Cartago (norte da África)
O nome Moinho, surge do aspeto visual que obtemos com o alinhamento das peças, uma vez que, quando alinhadas, a peça central fica presa, dando a ideia de que as outras duas podem funcionar como as pás de um moinho de vento.
O Jogo do Moinho é jogado por dois jogadores. Cada jogador tem 9 peças. Quem alinhar três peças, pode tirar uma peça ao adversário. Ganha quem capturar as peças todas ao adversário. Veja as regras, completas, no nosso tutorial abaixo:
Tutorial

Seega

Seega

Seega

Seega

O jogo mágico! Viajou pelo mar Nostrum e traz em si a magia de África.

As referências ao Seega surgiram no norte do Egipto, nas margens do mar Mediterrâneo (mar Nostrum).
Este jogo veio incorporar em si o território por onde passou, sofrendo influências culturais e do meio.
Evidencia, igualmente, que os jogos se inspiravam uns nos outros. Neste sentido, apesar de apresentar grandes semelhanças com o Jogo do Soldado, incorpora também regras dos jogos africanos, nomeadamente da família dos Jogos Mancala.
O jogo do Seega é jogado por dois jogadores. O tabuleiro é composto por 25 casas, sendo que uma é especial, a casa central. Cada jogador tem 12 peças. As capturas, são feitas por custódia e vence quem capturar todas as peças ao adversário. Com a capacidade de ter vários finais, é o jogo que mais anima! Tão depressa se ganha, como de repente se está a perder. Descubra mais no tutorial abaixo:
Tutorial
As referências ao Seega surgiram no norte do Egipto, nas margens do mar Mediterrâneo (mar Nostrum).
Este jogo veio incorporar em si o território por onde passou, sofrendo influências culturais e do meio.
Evidencia, igualmente, que os jogos se inspiravam uns nos outros. Neste sentido, apesar de apresentar grandes semelhanças com o Jogo do Soldado, incorpora também regras dos jogos africanos, nomeadamente da família dos Jogos Mancala.
O jogo do Seega é jogado por dois jogadores. O tabuleiro é composto por 25 casas, sendo que uma é especial, a casa central. Cada jogador tem 12 peças. As capturas, são feitas por custódia e vence quem capturar todas as peças ao adversário. Com a capacidade de ter vários finais, é o jogo que mais anima! Tão depressa se ganha, como de repente se está a perder. Descubra mais no tutorial abaixo:
Tutorial

Jogo do Soldado

Jogo do Soldado

Ludus Latrunculorum

O mais desafiante! Onde devo colocar, hoje, as minhas peças, para, no futuro, me servirem melhor?

Ludus Latrunculorum

O mais desafiante! Onde devo colocar, hoje, as minhas peças, para, no futuro, me servirem melhor?

Chamado, também, em sua forma resumida, de Latrúnculo, era um jogo bastante popular no exército romano, em séculos anteriores e posteriores à época de Cristo, por isso passou a ser mais conhecido como Jogo do Soldado.
Foi um jogo de tabuleiro extremamente popular e difundido através de todo Império Romano, sendo que a sua simplicidade fez com que pessoas de todo o mundo pudessem facilmente construir os seus próprios tabuleiros.
Alguns deles, datados em até 1440 a.C., foram encontrados esculpidos em rochas no Sri Lanka, na Irlanda, em sítios arqueológicos da Idade do Bronze e até mesmo na antiga Tróia.
O Jogo do Soldado é jogado por dois jogadores. O tabuleiro é composto por 64 casas. Cada jogador tem 16 peças regulares e uma distinta (dux). A captura de peças é feita por custódia. Vence quem captura as peças todas ao adversário. Descubra mais no tutorial abaixo:
Chamado, também, em sua forma resumida, de Latrúnculo, era um jogo bastante popular no exército romano, em séculos anteriores e posteriores à época de Cristo, por isso passou a ser mais conhecido como Jogo do Soldado.
Foi um jogo de tabuleiro extremamente popular e difundido através de todo Império Romano, sendo que a sua simplicidade fez com que pessoas de todo o mundo pudessem facilmente construir os seus próprios tabuleiros.
Alguns deles, datados em até 1440 a.C., foram encontrados esculpidos em rochas no Sri Lanka, na Irlanda, em sítios arqueológicos da Idade do Bronze e até mesmo na antiga Tróia.
O Jogo do Soldado é jogado por dois jogadores. O tabuleiro é composto por 64 casas. Cada jogador tem 16 peças regulares e uma distinta (dux). A captura de peças é feita por custódia. Vence quem captura as peças todas ao adversário. Descubra mais no tutorial abaixo:
Tutorial

Jogo da Tábua

Jogo da Tábua

Duodecim Scripta

Duodecim Scripta

Sublime! Considerava-o Afonso X, o Sábio, rei de Castilha Leon, no séc. XII. Eis um jogo que prende a razão ao imaginário, do séc. I a.C.

O Jogo do Tábula é jogado por dois jogadores. O tabuleiro é composto por 2 linhas e 12 colunas.
Cada jogador tem 15 peças. O objetivo é movimentá-las da casa 1 à 24, ganhando quem retirar as peças todas do tabuleiro. Contudo, pelo meio há capturas, há negociações, há territórios a atacar e a defender. São os 3 dados que ditam as sortes e decisões.
Subscreva o Nosso Canal de Youtube, este Tutorial estará pronto em breve.
O Jogo do Tábula é jogado por dois jogadores. O tabuleiro é composto por 2 linhas e 12 colunas.
Cada jogador tem 15 peças. O objetivo é movimentá-las da casa 1 à 24, ganhando quem retirar as peças todas do tabuleiro. Contudo, pelo meio há capturas, há negociações, há territórios a atacar e a defender. São os 3 dados que ditam as sortes e decisões.
Subscreva o Nosso Canal de Youtube, este Tutorial estará pronto em breve.

Rede CENTURIUM® in Gondomar

Rede CENTURIUM® in Gondomar

120 Professores Capacitados no Território de Gondomar
6 Agrupamentos de Escolas
16 Estabelecimentos de Ensino
51 Professores
41 Turmas
708 Alunos

120 Professores Capacitados no Território de Gondomar
6 Agrupamentos de Escolas
16 Estabelecimentos de Ensino
51 Professores
41 Turmas
708 Alunos

São vários os estabelecimentos de ensino do território de Gondomar a desenvolverem o CENTURIUM® – Programa Educativo, com o auxílio e retaguarda dos membros da Equipa in Gondomar, com a periodicidade semanal ou quinzenal.

  1. Agrupamento de Escolas Nº1 de Gondomar
    1. EB1 de Atães
    2. EB1 de Gens
    3. EB1 de Jancido
    4. EB1 de Jovim e Foz do Sousa
    5. EB1 do Outeiro
    6. Escola Secundária de Gondomar
  2. Agrupamento de Escola Júlio Dinis
    1. Escola Básica Nº1 de Gondomar
    2. EB1 de Aguiar
    3. EB23 Júlio Dinis
  3. Agrupamento de Escolas Rio Tinto Nº3
    1. Centro Escolar de Baguim do Monte
    2. EB23 Frei Manuel de Santa Inês
    3. Escola Secundária de Rio Tinto
  4. Agrupamento de Escolas S. Pedro da Cova
    1. EB1 de Belo Horizonte
    2. EB23 S. Pedro da Cova
  5. Agrupamento de Escolas Santa Bárbara
    1. EB23 Santa Bárbara
  6. Agrupamento de Escolas Infanta D. Mafalda
    1. EB23 Infanta D. Mafalda
  1. Agrupamento de Escolas Nº1 de Gondomar
    1. EB1 de Atães
    2. EB1 de Gens
    3. EB1 de Jancido
    4. EB1 de Jovim e Foz do Sousa
    5. EB1 do Outeiro
    6. Escola Secundária de Gondomar
  2. Agrupamento de Escola Júlio Dinis
    1. Escola Básica Nº1 de Gondomar
    2. EB1 de Aguiar
    3. EB23 Júlio Dinis
  3. Agrupamento de Escolas Rio Tinto Nº3
    1. Centro Escolar de Baguim do Monte
    2. EB23 Frei Manuel de Santa Inês
    3. Escola Secundária de Rio Tinto
  4. Agrupamento de Escolas S. Pedro da Cova
    1. EB1 de Belo Horizonte
    2. EB23 S. Pedro da Cova
  5. Agrupamento de Escolas Santa Bárbara
    1. EB23 Santa Bárbara
  6. Agrupamento de Escolas Infanta D. Mafalda
    1. EB23 Infanta D. Mafalda

Torneio Entre Escolas

Torneio Entre Escolas

Final Municipal de Gondomar MMXXII – XIII Jogos Romanos de Tabuleiro

Final Municipal de Gondomar MMXXII – XIII Jogos Romanos de Tabuleiro

O Pavilhão Multiusos de Gondomar foi palco de encontros, diversidade e muita diversão no evento que acolheu 3 Municípios, representados por 23 estabelecimentos de ensino, mobilizando 43 professores e 537 crianças e jovens.

Parcerias

Parcerias